Sobre o fim da censura prévia às biografias (e aos filmes, às músicas, ao teatro, às teses acadêmicas…)

censorshipNeste domingo, a Gazeta, de Vitória (ES), publicou reportagem com a repercussão da decisão do Supremo Tribunal Federal de acabar com a censura prévia a obras de cunho biográfico. Minha opinião sobre o tema está na matéria. Para ler, clique aqui.

Deixe um comentário

Arquivado em Lucas na imprensa

fHist: adeus Braga; até Diamantina

Em Braga, na mesa sobre jornalismo & história, da dir. para a esq., Fernando Morais (jornalista e escritor), Sinval Itacarambi Leão (jornalista, diretor de Revista Imprensa), Luca Bachini (professor da Universidade de Bolonha), Roberto Said (professor de Teoria da Literatura da UFMG) e eu.

Em Braga, na mesa sobre jornalismo & história, da dir. para a esq., Fernando Morais (jornalista e escritor), Sinval Itacarambi Leão (jornalista, diretor de Revista Imprensa), Luca Bachini (professor da Universidade de Bolonha), Roberto Said (professor de Teoria da Literatura da UFMG) e eu.

“Um festival que quer levar a História a toda gente”, título da matéria do diário nacional português “Público”, veiculada no dia 20 de maio, definiu com precisão jornalística as expectativas quanto à primeira etapa da 3ª edição do Festival de História (fHist) que se iniciava naquele dia na cidade de Braga, província do Minho, no Norte de Portugal. E as expectativas se confirmariam nos dias seguintes, entre 20 e 23 de maio, na conferência, nas mesas de debates e oficinas de História do Festival que reuniram frente a frente com o público 44 historiadores, escritores e jornalistas renomados do Brasil, Inglaterra, Itália e Portugal.

Palco principal do fHist, a Sala Blackbox do GNRation, localizada no Campo das Vinhas em Braga, sediou as 12 mesas redondas que tiveram como temas “Sons e imagens: narrativas históricas em tempos de mídias móveis”, “Os arquivos da terra e a escrita da História”, “Universos literários: a História pelas lentes dos historiadores e dos jornalistas” e “Tempos de ditaduras e de rupturas”, entre outros. O GNRation recebeu também as 3 oficinas de capacitação que tiveram como temas “Criptografia histórica em Portugal”, “Artes visuais e design e de museus” e de “De olho na História: fotografia, jornalismo e História”.

O destaque da programação cultural do Festival em Braga ficaria por conta do espetáculo “Leituras Poéticas”, com a cantora Maria Bethânia, que lotou o centenário Theatro Circo da cidade na noite do dia 21 de maio de 2015, a exemplo do ocorrido na Tenda da História do fHist em Diamantina, em 2013.

INSCRIÇÕES – As inscrições para o fHist Diamantina serão abertas em julho e poderão ser feitas exclusivamente no site oficial. O valor da meia-entrada será de R$ 50 e o da inteira R$ 100. Aguarde!

PARCERIAS – Apresentado pelo Ministério da Cultura por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, o 3º fHist tem a coordenação-geral da Stratégia e da Nota Comunicação, contando com as parcerias da Câmara Municipal de Braga, da Prefeitura de Diamantina, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), da Universidade do Minho, do Projeto República da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e do Ministério da Educação. O projeto conta ainda com os apoios da Fundação SM, Hplus Hotelaria, da Cemig, do Governo de Minas, da Editora Ática, da Caixa Econômica Federal e patrocínio do BNDES.

Deixe um comentário

Arquivado em História do Brasil, Jornalismo

Revista Imprensa: o olhar do jornalista sobre o passado

311A Revista Imprensa publicou uma boa reportagem sobre os “repórteres do passado”, os jornalistas que escrevem livros de história. Clique aqui para ler.

Deixe um comentário

Arquivado em História do Brasil, Jornalismo, Livro-reportagem, Lucas na mídia

[AGENDA] Em Portugal, na estreia internacional do fHist, debatendo história e jornalismo

cabMail_fhist_2015Depois de duas edições realizadas com grande sucesso em Diamantina (MG), o fHist (Festival de História) parte agora para sua estreia internacional. A 3ª edição do festival, com o tema Diálogos oceânicos, será realizada em Braga, Portugal, entre os dias 20 e 23 de maio.

Haverá debates, oficinas de história, mostra de cinema, lançamento de livros e espetáculos de música e poesia (veja a programação completa aqui).

Entre os 45 conferencistas do Brasil e de Portugal, estarão nomes como Lilia Schwarcz, Macaé Evaristo, Kenneth Maxwell, Júnia Furtado, Nuno Gonçalo Monteiro, Heloisa Starling, Antônio Costa Pinto, Boris Fausto, Marta Lobo e Glória Kalil.

No dia 22 de maio, na boa companhia de Fernando Morais, Roberto Said e Silval Itacarambi Leão, falarei na mesa Universos Literários: a história pelas lentes dos historiadores e jornalistas.

Deixe um comentário

Arquivado em História do Brasil, Jornalismo

Ainda o Salão do Livro de Paris

Foi emocionante ver como o Brasil – país homenageado na 35ª edição do Salão do Livro de Paris – desperta curiosidade no publico francês. Nos três dias do salão, o stand do Brasil recebeu cerca de 60 mil visitantes. Todas os debates tiveram plateia cheia. Leia aqui um balanço do Salão do Livro de Paris feito pelo blog Conexão Paris.

A curadora da presença brasileira no Salão do Livro de Paris, Guiomar de Grammont, abriu a mesa em que Fernando Morais e eu falamos sobre biografia, sob mediação da jornalista da Radio France Internationale Adriana Brandão

A curadora da presença brasileira no Salão do Livro de Paris, Guiomar de Grammont, abriu a mesa em que Fernando Morais e eu falamos sobre biografia, sob mediação da jornalista da Radio France Internationale Adriana Brandão (segurando o livro Olga, de Morais)

Encontrei a primeira edição de Morcegos Negros nas prateleiras da maravilhosa Librairie Portugaise et Brésilienne de Paris

Encontrei a primeira edição de Morcegos Negros nas prateleiras da maravilhosa Librairie Portugaise et Brésilienne de Paris

2 Comentários

Arquivado em Biografias, Livro-reportagem, Uncategorized

[AGENDA] Com Fernando Morais, no Salão do Livro de Paris, debatendo sobre “A vida dos outros”

101494106No dia 22 de março, um domingo, estarei no Salão do Livro de Paris debatendo com o jornalista e escritor Fernando Morais o tema “A vida dos outros: a narrativa biográfica”. A mediação será de Adriana Brandão.

Considerado um dos principais eventos culturais da Europa, a 35ª edição do Salão do Livro de Paris reunirá, entre 20 e 23 de março, 1.200 editores de todo o mundo. Convidado de honra e país homenageado, o Brasil comparecerá com 46 autores (Adauto Novaes, Adriana Lisboa, Adriana Lunardi, Affonso Romano de Sant’Anna, Ana Maria Machado, Ana Miranda, Ana Paula Maia, Angela Lago, Antonio Torres, Arthur Dapieve, Bernardo Carvalho, Betty Mindlin, Bosco Brasil, Carola Saavedra, Cristovão Tezza, Daniel Galera, Daniel Munduruku, Davi Kopenawa, Edney Silvestre, Edyr Augusto, Fabio Moon, Fernanda Torres, Fernando Morais, Férrez, João Carrascoza, Lu Menezes, Lucas Figueiredo, Luiz Ruffato, Marcelino Freire, Marcello Quitanilla, Maria Conceição Evaristo, Marina Colasanti, Michel Laub, Milton Hatoum, Nélida Piñon, Paloma Vidal, Paulo Coelho, Paulo Lins, Ricardo Aleixo, Rodrigo Ciríaco, Roger Mello, Ronaldo Correia de Brito, S. Lobo, Sérgio Rodrigues, Sérgio Roveri e Tatiana Salem Levy). A curadoria das mesas de autores brasileiros é da escritora Guiomar de Grammont.

O evento, que contará com 50 países participantes, estima receber 198 mil visitantes.

O Salão do Livro de Paris é um dos principais eventos culturais da Europa

O Salão do Livro de Paris é um dos principais eventos culturais da Europa

4 Comentários

Arquivado em Tiradentes

Notícias da biografia de Tiradentes [3]

No simbólico 21 de abril, o programa Opinião Minas, da Rede Minas, levou ao ar uma longa entrevista em que falo sobre Tiradentes e a biografia que escrevo.

2 Comentários

Arquivado em Lucas na mídia