fHist: adeus Braga; até Diamantina

Em Braga, na mesa sobre jornalismo & história, da dir. para a esq., Fernando Morais (jornalista e escritor), Sinval Itacarambi Leão (jornalista, diretor de Revista Imprensa), Luca Bachini (professor da Universidade de Bolonha), Roberto Said (professor de Teoria da Literatura da UFMG) e eu.

Em Braga, na mesa sobre jornalismo & história, da dir. para a esq., Fernando Morais (jornalista e escritor), Sinval Itacarambi Leão (jornalista, diretor de Revista Imprensa), Luca Bachini (professor da Universidade de Bolonha), Roberto Said (professor de Teoria da Literatura da UFMG) e eu.

“Um festival que quer levar a História a toda gente”, título da matéria do diário nacional português “Público”, veiculada no dia 20 de maio, definiu com precisão jornalística as expectativas quanto à primeira etapa da 3ª edição do Festival de História (fHist) que se iniciava naquele dia na cidade de Braga, província do Minho, no Norte de Portugal. E as expectativas se confirmariam nos dias seguintes, entre 20 e 23 de maio, na conferência, nas mesas de debates e oficinas de História do Festival que reuniram frente a frente com o público 44 historiadores, escritores e jornalistas renomados do Brasil, Inglaterra, Itália e Portugal.

Palco principal do fHist, a Sala Blackbox do GNRation, localizada no Campo das Vinhas em Braga, sediou as 12 mesas redondas que tiveram como temas “Sons e imagens: narrativas históricas em tempos de mídias móveis”, “Os arquivos da terra e a escrita da História”, “Universos literários: a História pelas lentes dos historiadores e dos jornalistas” e “Tempos de ditaduras e de rupturas”, entre outros. O GNRation recebeu também as 3 oficinas de capacitação que tiveram como temas “Criptografia histórica em Portugal”, “Artes visuais e design e de museus” e de “De olho na História: fotografia, jornalismo e História”.

O destaque da programação cultural do Festival em Braga ficaria por conta do espetáculo “Leituras Poéticas”, com a cantora Maria Bethânia, que lotou o centenário Theatro Circo da cidade na noite do dia 21 de maio de 2015, a exemplo do ocorrido na Tenda da História do fHist em Diamantina, em 2013.

INSCRIÇÕES – As inscrições para o fHist Diamantina serão abertas em julho e poderão ser feitas exclusivamente no site oficial. O valor da meia-entrada será de R$ 50 e o da inteira R$ 100. Aguarde!

PARCERIAS – Apresentado pelo Ministério da Cultura por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, o 3º fHist tem a coordenação-geral da Stratégia e da Nota Comunicação, contando com as parcerias da Câmara Municipal de Braga, da Prefeitura de Diamantina, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), da Universidade do Minho, do Projeto República da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e do Ministério da Educação. O projeto conta ainda com os apoios da Fundação SM, Hplus Hotelaria, da Cemig, do Governo de Minas, da Editora Ática, da Caixa Econômica Federal e patrocínio do BNDES.

Deixe um comentário

Arquivado em História do Brasil, Jornalismo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s