Sobre o “desempenho fraquinho” da ministra Maria do Rosário

Maria do Rosário ainda não disse a que veio

Um leitor questiona se eu não teria cometido uma injustiça com a ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) no post Maria do Rosário vê pelo em ovo e ganha seus 15 minutos de fama. No texto, eu disse que ela tem um “desempenho bem fraquinho”. O leitor argumenta que minha conclusão é desmentida pela recente aprovação da Comissão da Verdade, pelo trabalho que a ministra desenvolve em defesa de crianças e adolescentes e pela luta conta a homofobia.

Em respeito ao leitor, que merece um detalhamento da minha posição, explico de maneira mais objetiva o meu pensamento.

A Comissão da Verdade foi idealizada e articulada, na gestão Lula, com grande oposição interna, pelo então ministro-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, Paulo Vanucchi. Quando Maria do Rosário chegou ao governo, a Comissão da Verdade já era um fato irreversível, uma política de governo. Pois bem. Cabia a ela apenas cuidar para que, no Congresso, a comissão fosse bem formatada.
Maria do Rosário, contudo, não ofereceu resistência a Nelson Jobim, então ministro da Defesa, que conseguiu impor o formato que convinha aos militares (período da investigação expandido para 1946-1988, ausência de um corpo auxiliar robusto para dar conta da missão, falta de orçamento próprio etc.).
Que bom que o Brasil terá uma Comissão da Verdade, mas ele nasce capenga, não podemos negar. Capenga muito em função do desempenho de Maria do Rosário.
Com relação à discussão sobre o fim do sigilo eterno para documentos confidenciais do Estado, Maria do Rosário foi novamente uma nulidade. Limitou-se a bradar gritos de ordem num Congresso da UNE, onde o ambiente lhe era favorável (cheguei a fazer um post sobre isso: https://lfigueiredo.wordpress.com/2011/07/16/a-fanfarronice-de-cardozo-e-maria-do-rosario/), mas não encarou Fernando Collor, José Sarney, os militares, o Itamaraty, que defendiam o sigilo eterno. Não fosse a interferência pessoal da presidente Dilma Rousseff, talvez o sigilo eterno continuasse.
Por fim, há ainda a busca dos desaparecidos políticos, uma questão central (ou pelo menos deveria ser assim) da secretaria de Maria do Rosário. Por dever profissional, acompanho de perto os trabalhos no Araguaia (neste ano, fui duas vezes à região) e sei que, na gestão de Maria do Rosário, tudo se tornou mais difícil. Os integrantes civis do GTT (Grupo de Trabalho Tocantins, que busca os restos mortais) têm sofrido seguidos boicotes. Houve inclusive uma suspeita de atentado. O que esperar de uma ministra de Direitos Humanos? Que enfrente as pressões e assegure o bom andamento da busca dos desaparecidos, coisa que Maria do Rosário não fez.

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em Direitos humanos, Política

6 Respostas para “Sobre o “desempenho fraquinho” da ministra Maria do Rosário

  1. Cesar

    Fraquinha mesmo, praticamente em coma é Helena Chagas que à frente da SECOM vem fazendo (?) um trabalho insípido, invisível, inexistente, enfim um desastre! As obras do governo são conhecidas através dos blogs visto que na imprensa tradicional só há lugar para os escandalos e grampos sem aúdio e a presidenta há 10 meses insistentemente mantem essa senhora que definitivamente está no lugar errado.

  2. Pingback: Marcelo Freixo, herói que o Brasil abandona | Blog do Lucas Figueiredo

  3. Edgar

    LF,

    Toda essa questão que você levantou me fez lembrar do conteúdo longo que o CEMDP criou.

    Eh,luta inacabável.
    É lamentável ver tamanha dificuldade na busca dos restos mortais!

  4. Marcelo

    Parabéns, Lucas.
    Ainda acredito que, dado que o desespero de setores miltares com o tema ‘investigar crimes da ditadura militar’ é tão grande, os governos civis devem aproveitar qualquer brecha de porta aberta para entrar.
    A brecha pode ser pequena, mas a porta já foi aberta. Acho que o caminho da ministra é por aí.

  5. Jorge Edmundo

    Continuo irredutível em duas coisas: acho a Maria do Rosário uma excelente ministra (você não discordou de mim no que toca ao trabalho dela em relação ao combate a homofobia; em defesa de crianças e adolescentes, etc) e permaneço seu fiel leitor (afinal você, além da coerência escreve como poucos neste país). Consegue até colocar pelo em ovos, quando isso justifica defender um ponto de vista. Agradeço pelo respeito em me responder. Boa sorte e ‘boa ventura’, sempre!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s