VÍDEO EXCLUSIVO: Abin faz teatro com Batman, Robin e Mulher Gato para ensinar agentes

O que você imagina que se ensina na escola do serviço secreto brasileiro? A mente mais criativa não seria capaz de supor o que acontece na Esint (Escola de Inteligência), o departamento da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) responsável pelo treinamento dos agentes, inclusive os secretos.

O vídeo que você acima – “As aventuras de Batman & Robin/Curso de português em frases II” – foi produzido pela Abin, com funcionários da Abin para funcionários da Abin. O vídeo original tem 8 minutos, mas por razões técnicas só foi possível reproduzir aqui os 3 primeiros minutos. Como registram os créditos do vídeo original, o roteiro, a direção, a sonoplastia, a edição e a arte final envolveram pelo menos dois departamentos da Abin (Telemática e Núcleo de Educação à Distância). Os atores amadores que desempenham os papéis de Batman, Robin e Mulher Gato (um da Escola de Inteligência e outros dois da área administrativa) são do Grupo do Teatro da Abin. (Quem poderia supor que nosso serviço secreto tem um grupo de teatro?!).

A esquete original foi encenada no teatro da Esint para uma platéia de funcionários da Abin. A direção da agência, contudo, não deixou de pensar naqueles que perderam a encenação. O Departamento de Telemática da Abin gravou um vídeo e o Núcleo de Educação da Distância da Abin tratou de espalhá-lo entre os funcionários da agência.

Como se trata de material do serviço secreto, pouca gente viu o vídeo. Mas é bom que você também o veja, caro leitor, pois pagou a conta.

Anúncios

58 Comentários

Arquivado em Inteligência

58 Respostas para “VÍDEO EXCLUSIVO: Abin faz teatro com Batman, Robin e Mulher Gato para ensinar agentes

  1. Pingback: Kibe Loco » “SANTA INTELIGÊNGIA, ABIN!”

  2. Van

    Então foi isso, Lucas! Agora foi desmascarado, os “coments” aqui já revelaram que, ao que tudo indica, tudo não passou de uma sórdida vingança (e “enojante” inveja – credo!) por não ser aprovado no tal concurso! Mas você não sabia de antemão que para poder fazer parte do quadro e ser merecedor de tão impressionante, capacitante e motivador treinamento, não pode ter mais de 30 pontos de QI?

  3. Aprovado sofredor

    Marcos, em que postagem eu fiz ameaças a você? O “bat computer” da “bat caverna” que descobre tudo, é só nas telinhas. Não existe, viu!
    Acho que existem muitos temas relevantes para ser aqui debatidos, que tal as mais de 50 crianças haitianas que entraram no Brasil e sumiram?
    Cara relaxa!
    Quanto a minha identidade, é um direito que tenho de mante-la secreta.
    Até!

  4. Um pedido: mantenham o debate no campo das ideias, evitando ataques pessoais. Comentários ofensivos serão barrados. Obrigado.
    Lucas Figueiredo

  5. bem, não sou autoridade… nem na internet, muito menos no funcionalismo público. Mas, sempre acredito na arte… seja como ferramenta didática, ou simplesmente para melhorar seu dia… realmente, atitudes como essa fazem a ABIN parecer ser um lugar bom para trabalhar… concordo com alguém aí em cima… o vídeo é tão tosco quanto qualquer outro de teatro amador… achar que gastar dinheiro com bem estar do funcionário é mamar na teta do governo, é um pouco demais…. só não gostei do tema, o batman é tão american product for american… tem temas mais legais aí… (meu filho acaba de mencionar o naruto…rs..rs..)

  6. Lair

    Porque o Jornalista Lucas não publica o nome de quem lhe passou esse vídeo que foi produzido para “uso interno” como informa o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI/PR), responsável pela ABIN? Qualquer dia essa mesma pessoa poderá fornecer um documento secreto, prejudicar todo o país e o Lucas será novamente cúmplice de outro vazamento. Podia dormir sem essa, Lucas Figueiredo! Agora você é cúmplice de vazamento. Leia o Decreto 4.553 e observe as penalidades! Ou… desculpe-me a ignorância, Jornalista pode TUDO?

  7. Gaspar

    Sinceramente, não consigo ver problema algum de se fazer teatro, que é algo que contribuiu para o bom desempenho dos agentes.

  8. Pingback: Em breve, o vídeo integral da Abin | Blog do Lucas Figueiredo

  9. Maria

    A babaquice reina nesse país, impressionante. Não tem absolutamente
    nada demais. Um órgão público ofereceu um curso de capacitação na área
    de português e algum funcionário que tinha visto a peça dos Melhores
    do Mundo achou que seria interessante incluir no curso um teatrinho
    bem-humorado de 7 minutos sobre o tema. Queria que alguém me apontasse o problema nisso.

    A Abin é um órgão público como qualquer outro. O curso provavelmente era direcionado aos servidores da área administrativa e não tem nada a ver com a “inteligência brasileira”. Não há “grupo de teatro” na Abin, fizeram isso aí apenas para esse curso.

    Tanta coisa revoltante acontece nesse país e vocês aí encrencando com uma bobagem dessas. E é tão mais fácil sair escrevendo merda sem raciocinar primeiro… impressionante!

    • Aprovado sofredor

      Gostei!!! Eu fico imaginando uma pessoa gastar quatro anos de sua vida para fazer um curso superior , é muito tempo… E depois não saber expressar seus talentos de maneira inteligente, é pior ainda. Não sou jornalista, sou contabilista, mas com os conhecimentos adquiridos nesses três nos de preparação para concursos, com certeza tenho tema melhor para escrever. Lucas, estuda um pouco para concursos, te prepara, eu acho que você não tem capacidade para ser aprovado em um concurso como o da ABIN! Eu tenho!!! Você quer algumas idéias? Escreva sobre a crise no Sudão, a morte diária de cinco mil crianças por causa da poluição da água no mundo, falta de moradia para os atingido pela tragédia no morro do Bumba em Niterói/RJ, o aluguel social para os desabrigados da tragédia em Teresópolis/RJ, o novo vírus da dengue, invasão de ONGs na Amazônia, a defesa do pré-sal, a epidemia do crac , tem muita coisa interessante para se preocupar. Leia um bom jornal todos os dias que você vai ter coisa melhor para fazer.
      Não defendo os abusos com o dinheiro público, como mensalão, mensalinho, valerioduto, propinoduto, os anões, sanguessugas, máfia da previdência, operação zorro, operação xixi, caça níqueis, chupa cabra, operação Batman, e muito mais, e sim abomino isso, mas acho que quando uma grande empresa chama um humorista para apresentar um stand up comedy, SEM GRAÇA, todo mundo acha legal a iniciativa, maneiro, quero trabalhar lá, olha a XYH é modelo de gestão de pessoas. Logo aparece no FANTÁSTICO, e acaba virando um novo quadro todos os domingos, e todo mundo vai olhar. Mas nós servidores movemos o pais, sem reclamar, sem rir um pouco nos momentos de folga, temos muitas vezes lutar muito por um salário digno, sem um acordo justo, não podemos nos divertir? Já parou para pensar quantos servidores deixam de trabalhar diariamente por causa do stress, e quanto custa para os cofres públicos essas faltas? Olha aí uma boa matéria!!! A escravidão acobou em 1888, meu amigo. Ainda bem que é na Esint, imagina se isso fosse na sede de alguma empresa, oferecido como forma de suborno para os servidores. Não somos políticos eleitos, estudamos muito para estar aqui, e muito mesmo.
      Obs.: Esta é minha opinião,

      • Marcos

        Prezado Aprovado Sofredor sabe tudo.

        Apesar de parecer muito articulado, tu sofre da doença mental chamada “falta de capacidade de distinção entre o público e o privado”. Vou escrever em letras maiúsculas para facilitar a tua compreensão:

        A ABIN NÃO É UMA EMPRESA!

        Portanto, ela não pode sair por aí fazendo o que bem entender com o dinheiro público.

        Uma empresa, sendo uma entidade privada, pode, caso queira, gastar todo o seu dinheiro contratando show de comediantes sem graça.

        Entendeu?

      • Aprovado sofredor

        Caro Marcos, você não deve ser um servidor público, ou muito menos deve ter estudado para ser um. Se fosse saberia um pouquinho sobre ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Para você entender com mais clareza, pois não é uma coisa muito fácil para um leigo, vou explicar.O Brasil vem, desde o inicio da Nova República (1930), passando por uma grande transformação na administração pública, saímos da terrível ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PATRIMOLIALISTA, (monarquia), mistura o público com o privado, (nepotismo, trafico de influência, e muito mais), mais tarde viu-se a necessidade de coibir certos abusos com a máquina governamental, passamos para a ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA BUROCRÁTICA, baseada em processos, onde o mais importante era o meio, o processo, e não o resultado. Tudo tinha que ser muito detalhado. Contudo isso gerou muita lentidão na máquina pública, tramitações demoradas, desnecessárias. Depois, apartir de (1937) com a criação do “DASP”, viu-se o primeiro possa rumo a tão sonhada “ADMINSTRAÇÃO PÚBLICA GERENCIAL”, administração baseada em resultado, onde o fim era o mais importante, onde o que importa é a qualidade dos serviços, como o próprio nome já diz, GERENCIAL, (Qualidade, Fim público, interesse público), é um princípio basilar do Direito Administrativo, INDISPONÍVEL, qualidade no atendimento, PROBIDADE, QUANTINUIDADE.
        Bom, o que eu quero falar com isso? A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, nos dias atuais, tem que funcionar como uma empresa, visando o FIM, o CLIENTE, ter qualidade no atendimento é ter CLIENTES satisfeitos, PATRÕES felizes com os EMPREGADOS. COLABORADORES que não faltam ao trabalho por stress, depressão, dores nos mais variados lugares, é um setor que anda movimenta-se, aplica bem o dinheiro público. Pois um colaborador faltoso pode atrapalhar toda uma linha de produção. Imagina um servidor responsável pela operação de uma ponte elevatória, que falta ao trabalho, sem aviso prévio, numa segunda feira, dia mais movimentado em um porto de grande porte, como o de Santos ou Vitória. Como resolver esse o problema com rapidez? Ele está com muita dor de cabeça por causa da tensão no trabalho. Agora imagine trinta minutos de risos, uma vez por no semestre, um campeonato de futebol entre o turno da noite com o do dia, com um belo churrasco no final. Sabe quanto custa isso para os cofres da azienda? R$ ZERO!
        Zero, isso mesmo R$ 0,00 . Eles já pagaram trabalhando sem faltas no período. Vamos calcular: Imagine o Tal operário, ele percebe R$1.800,00 por mês, ou seja R$ 60,00 por dia trabalhado. Um dia de falta custa para os cofres R$ 120,00. R$ 120,00? Sim R$ 120,00. R$ 60,00 dele e mais R$ 60,00 do servidor que irá substituí-lo. Será que não é vantagem para a ADMINISTRAÇÃO investir uns R$ 60,00 por cabeça a cada seis meses para fazer um belo bate bola com churras no final com a possibilidade de levar até a família? A AZIENDA só terá lucro no final das contas, pois stressado, depressivo, não fica só um dia em casa, fica dias, semanas, as vezes meses. Tenho uma amiga que está em casa desde agosto do ano passado com depressão.
        Pense nisso!
        Se a empresa privada faz, é porque dá lucro. O Itaú, votaram, Google, e muitos outros fazem, só pode dar lucro para eles, eles não jogam dinheiro na lixeira. Se você descobrir que eles jogam, me avise, pois eu vou me candidatar a gari do Sr. Antônio Ermírio. Rsssss

        .

      • Marcos

        Desculpa esfarrapada. Sem mais.

      • Marcos

        A propósito, pretende entrar para o glorioso grupo de teatro da Abin?

      • Aprovado sofredor

        OOlha só, o cara que outra hora veio me ensinar a diferença entre a ABIN e entidades privadas, não tem mais o que falar depois desta explicação sobre Administração Pública? hahahahahahah
        Cara o tempo que você perde aqui criticando os outros aproveita para ler um bom livro. Uhhh vou te indicar um muito bom para começar, Chiavenatto, é ótimo para você aprender um pouquinho sobre Administração Pública, e aproveita e vai ler o Decreto Lei 200/67 e o plano Bresser. Mas isso é só “canja”, para você o SÉTIMO no concurso da Agência, como eu, você terá que chupar muito pescocinho de galinha da canja, tomar muito caldinho de “mocotó”. Depois falar espanhol, inglês, e outras cosi tas más.
        Vou te dar um conselho de amigo, estude antes de criticar o que não sabe, e não ofende quem não conheces, pois eu posso já estar sabendo quem você é. ????
        Outra coisa, há alguns dias atrás fiz uma bateria de exames exigido pela Agência e descobri que não sofro da “tal doença mental”, como você mencionou.
        Boa noite!!!

      • Marcos

        Meu caro e pernóstico Sofredor. Tu não me conhece, e não pense que arrotar uma pobre verborragia te faz inteligente ou culto, no máximo te faz parecer um idiota tentando ser pedante.

        Lamento que tu estejas representando o povo brasileiro em qualquer agência pública que seja.

        Cresça.

        Um abraço.

      • Peço a todos que mantenham o debate no campo das ideias, evitando ataques pessoais. Comentários ofensivos serão barrados. Obrigado.
        Lucas Figueiredo

      • Marcos

        Pois é Lucas, no entanto, veja o nível dos futuros integrantes da ABIN.

        Até ameaças o coitado Sofredor já está fazendo, baseado em sua possível posição dentro de uma agência pública, de forma totalmente autoritária e ferindo diversos preceitos constitucionais.

        São essas pessoas que estão a serviço do país?

        E tão esperto pensa ser que acabou revelando a própria identidade ao dizer sua colocação no concurso.

        Fico abismado.

      • Aprovado sofredor

        Marcos, quem comessou com ofenças foi você me chamando de doente mental, eu apenas respondi o seu questionamento. Como eu falei antes, e outras pessoas tabém comentaram aqui, há muitos temas de relevância para ser discutido. Ficar ofendendo quem não conhece é um ato covarde, não aprovo.
        Quanto a minha identidade é um direito que tenho de não revelar.

      • Marcos

        Foi apenas uma metáfora, um tanto forte talvez. Desculpe se feri a sua sensibilidade.

      • Aprovado sofredor

        Não esquenta, às vezes nos precipitamos, é assim mesmo. Mas foi bom para botar fogo neste blog. Viu como gerou comentários a favor da Agência? Também peço perdão pelo meu exagero, pois, às vezes temos que nos extrapolar um pouquinho.
        Abraço

        Obs. “Fico feliz por ainda existir pessoas que pedem perdão as outras.”

  10. Santa Klaus

    Oh, Lucas, tudo isso é falta de pauta, falta do que falar? Nó, com o nosso dinheiro o ex-Presidente Lula tá por aí dando volta ao mundo para se auto promover, com o nosso dinheiro os gastos da presidencia da república não são divulgados, em nome da segurança nacional, com nosso dinheiro a saúde, a educação e segurança no País estão do jeito que nós sabemos, então, rapaz, seja mais criativo, finja que tem alguma competência para falar sério sobre algo relevante com o objetivo de elevar o nível das discussões do seu blog.

  11. servidor público

    Fantástico saber que existem órgãos públicos que se preocupam em motivar seus servidores. Aposto que os custos foram ínfimos comparados com os resultados alcançados. Além do mais, para quem não sabe, Sr Lucas, a representação é essencial para um bom trabalho operacional. Parabéns para a Abin, não é à toa que tantos tentam entrar lá!

  12. Bátima

    “Entrei na Feira da Fruta… Pra ver o que a Feira da Fruta teeeeeem!!!”

  13. sami

    KKKKKKKKKKK!!! muita maldade sua, Lucas! era nossa melhor piada interna, pô!

    • Flavia

      Invejaaaaaaaaaaaaaa!!!!!! não consegue um emprego melhor, sem algo de conteúdo, resultado: escreve o que o povo quer ler ou ouvir, ou seja falar mal de funcionário público. Eu gostaria de trabalhar na Abin e parabéns pela iniciativa. Outros órgãos públicos deviam ter os mesmos projetos modernos nas gestões de pessoas, como as multi-nacionais, que oferecem sala de relaxamento, massagem, mas se for funcionário público tem que ir para o tronco. Depois o “povo” reclama de tantos atestados por doenças psicológicas.

  14. Ricardo

    Lucas Figueiredo, garanto que no curso de jornalismo, ou em outras situações na sua vida, vc deve ter passado por experiências muito mais vexatórias que essa. Ainda bem que naquela época não havia uma câmera em todo lugar, nem a internet pra difundir.

    O vídeo é tão ridículo quanto qualquer outra peça de teatro amador.

  15. Pingback: “SANTA INTELIGÊNGIA, ABIN!” | Fofocas | Fofocas dos Famosos | Celebridades | Bau da Layla

  16. farias

    vc tem muitos amigos e inimigos na abin. Amigos sao aqueles nque liberaram o video para voce. inimigos sao os pelegos que vem ao blog elogiar a iniciativa da agencia brasileira de INTELIGENCIA para uma palhacada dessas, lucas.

  17. Bird Man

    O quê dá prá rir, dá prá chorar. São coisas da vida. Mas acreditar que um órgão público da estatura da Abin faça uma palhaçada dessas é incrível. Lucas, vc é o cara, na medida que desvenda e torna público uma palhaçada dessa natureza. Oxalá algum membro do Ministério Público apure tamanha afonta e responsabilize seus autores, inclusive perante “ROLIUDE”.

  18. Pingback: “SANTA INTELIGÊNGIA, ABIN!”

  19. Hebert

    Não sei o que é pior… um órgão público usar nosso dinheiro com uma m… dessa ou esses comentários que ainda tem coragem de apoiar isso. Chamam isso de treinamento motivacional???? Tenha a Santa Paciência, Batman!!!

  20. erick

    e tem gente que ainda tem a cara de pau de vir aqui tentar defender esse video absurdo com um monte de desculpas esfarrapadas. Só podem ser os ‘super funcionários'(reacionários) da ABIN – Agencia brasileira de imbecis e nulidades

    • Van

      Pois é! Eles farão até um VTDCCIMINIR (Vídeo de Treinamento de Defesa Contra Criticas Injustas e Malidicentes de Invejosos da Nossa Inteligência Rara)!

  21. Carlos

    Pessoal, a administração deve investir em RH, pois a SÉTIMA economia do mundo deve ter servidores motivados, para empurrar esse Brasilzão. Quando vemos coisas desse tipo no Google, Apple ou Microsoft, ficamos maravilhados e falamos: que legal, dá para ir trabalhar de skate, vestindo uma bela bermuda, e até tirar uma sestazinha depois do almoço. Será que um funcionário da Google merece mais que nós servidores públicos, que estudamos tanto para ser aprovados e desempenhar nossa honrosa profissão?
    Um abraço a todos!!!
    Vemos-nos no CFI

    • Caio

      Fazer isso no Google, Apple ou Microsoft, que são empresas privadas é uma coisa. Agora, o que diriam se isso fosse feito na CIA, por exemplo?
      Os coringas somos nós, com cara de palhaço.

  22. Jayme Alcantara

    “Santa Imbecilidade, Batman!!!”
    “Tem razão Robin… O crime REALMENTE COMPENSA!!!!”
    (ambos) “HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA”

  23. Felipe

    Quem receberia esse tipo de treinamento???

    Funcionários de nivel fundamental, que a vários anos nao se atualizam, precisam de estímulo para estudar e se capacitar…ou vc acha que seram os Agentes e Oficiais que tem nivel superior, mestrado e muitos ate doutorado?!?!

    É absolutamente salutar essa iniciativa!!!
    Coisas como essa, mesmo que de ruim qualidade, roteiros copiados, etc, representam uma pontinha de iniciativa para se ter um melhor ambiente de trabalho…
    As pessoas que criticam acham o que? q todos os funcionários da abin passam o dia na atividade de inteligencia? nao existe quem limpe, atenda, secretarias, recepcionistas?!
    Abin é um órgao publico…tirem a ideia que vcs tem de filmes norteamericanos

  24. Tom

    desnecessária sua critica. foi só uma maneira bem humorada de ilustrar.

    não é pq é o serviço secreto que tem que ser sisudo.

    outra coisa, é um vídeo interno. babaca foi o cara que deixou esse vídeo vazar.

    e puxo, 30 reais dos cofres públicos devem ter sido gastos para fazer essas fantasias… parem as maquinas…

    me poupe!

  25. Rios

    Oh Lucas, sua crítica pegou mal pra caramba. Um órgão federal que oferece essa modalidade de atividade está anos luz de muitas empresas privadas e ditas de primeiro mundo. Esse tipo de comentário só encontra guarida em sites reacionários como o KibeLoco. Um abraço.

    • Maria Tereza

      Gostaria que você, Rios, me dissesse o que o Kibe Loco tem de reacionário. Reacionário, para mim, é não suportar opinião contrária e fazer vista grossa para o descaso de um governo aparelhado por um partido de parasitas. É brincar de Batman e Robin com dinheiro público.

    • Joana

      Em primeiro lugar, anos luz não é uma unidade de tempo, e sim uma unidade de medida. Em segundo lugar, convenhamos, nenhuma empresa privada de primeiro mundo usaria esta modalidade ridícula e vergonhosa para instrução de seus funcionários. Isso é um mico total!!!!!

  26. Giuliano

    E quem seria os agentes ou funcionários que receberiam essas “aulas”? Crianças do ensino fundamental?
    Francamente, isso aí chega ser um deboche a verdadeira inteligência do povo brasileiro.

  27. LEONARDO

    Diga ai ao pessoal da ABIN que é muito feio roubar o texto dos outros:

  28. Meu Deus! Não acredito. E ainda têm a cara de pau de copiar o roteiro do Melhores do Mundo!

  29. Lux

    É mesmo inacreditável.

  30. Roberto

    A crítica pela crítica não acrescenta nada. Não entendi a visão preconceituosa do jornalista, que menospreza um trabalho cultural e útil pelo simples fato de ter sido realizado num órgão de Inteligência. Acho que o profissional precisa se reciclar.

  31. saulo

    Qual o problema de um órgão público querer motivar seus servidores? Isso é muito comum, até mesmo na iniciativa privada. Antes de serem servidores públicos, as pessoas são seres-humanos, que precisam se motivar tb! Ridícula essa crítica!
    Quem tem esse tipo de pensamento não tem a menor noção de gestão de pessoas, muito menos de humanidade.

  32. Felipe

    Qual o problema?

    A Abin é um órgao enorme, com várias frentes de trabalho e funcionários dos mais diversos niveis de educaçao: de nivel fundamental à pós-doutores!
    Ter um grupo de teatro, na minha opinião, é algo normal, relacionamento interpessoal e expressão corporal sao essenciais pra qualquer trabalho!
    Qual a diferença disso pra um jogo de futebol? uma aula de hidroginástica? exercícios laborais? qualidade de vida no trabalho…
    É triste saber que a imprensa critica antes de se perguntar se realmente deveria…é querer demais cobrar isso….

  33. Ale

    Quando a Dilma vai olhar pra isso?

    • Alves

      Se a visse, provavelmente também nem entenderia, como o autor do post, que finalidade tem um trabalho desses… Ele parece que nunca ouviu falar em motivação empresarial…

    • Maria Geralda

      Lucas,
      O Planalto, comenta-se, não gostou dessa “técnica motivacional” e determinou ao GSI criar um grupo de estudo, multidisciplinar para interagir com a sociedade e o mundo acadêmico a fim de mudar o símbolo da ABIN. A idéia é adotar o morcego: vive pendurado e mamando!

  34. Wilson Roberto

    E os responsáveis por isso? São o Chefe Ohara e o Comandante Gordon? Sem dúvida nenhuma que o modelo de inteligência da Abin encontra-se americanalhado, precisando ser revisto.

  35. Isadora

    Lucas,
    Difícil saber qual a melhor parte: o Batman, o Robin, a Mulher Gato, a inteligência brasileira ou a aula de português. Credo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s